Flight Report: De Lisboa à Belém a bordo do TAP 47

Meus caros, como viram por aqui em agosto, postamos um flight report relatando um voo à bordo do voo TAP 46, que liga Belém diretamente à Lisboa, capital portuguesa, pela TAP. Após alguns meses, enfim iremos relatar a viagem de retorno ao Brasil, também à bordo de um Aibus A330 da TAP, na mesma rota. Como o meu destino final era Valencia, na Espanha, iniciaremos os relatos pela cidade da paella no voo de ATR 72 até Lisboa, para em seguida prosseguirmos de Lisboa até Belém. Confira:




Companhia: TAP Portugal Express
Voo: 1091
Origem: Aeroporto Internacional de Valencia / Manises
Destino: Aeroporto Internacional de Lisboa / Portela / Humberto Delgado
Distância: 467 milhas náuticas (aproximadamente 864 km)
Aeronave: ATR 72-600
Matrícula: CS-DJB
Assento: 18D
Hora da decolagem: 07h20 (Espanha) / 06h20 (Portugal) / 02h20 (Brasil)
Hora do pouso: 08h08 (Portugal) / 09h08 (Espanha) / 04h08 (Brasil)
Duração do voo: 01h48

Como já informei no flight report anterior o processo de compra e a experiencia no site da TAP, vou pular esta parte. Pra quem quiser ler, o link está no começo deste post. 
Após pouco mais de vinte dias na Espanha, chegou a hora de voltar ao Brasil, naquele 23 de agosto. O voo estava marcado para as 06h50, um horário extremamente ingrato pra quem não gosta de acordar cedo. 
Após uma noite mal e pouco dormida, rumei para o Aeroporto Internacional de Manises, em Valencia, distante cerca de 15 km do centro da cidade. Como eu teria que me dirigir ao posto da guarda civil para carimbar a documentação de restituição do IVA, cheguei cedo no aeroporto, por volta das 04h da manhã, 23h no Brasil. 
Ao chegar no aeroporto, o encontrei às moscas, deserto. As poucas pessoas que estavam no saguão, dormiam no chão a espera do horário de abertura dos checkins. Me dirigi à sala da Guarda Civil e ainda estava fechada, só abriria em meia hora. Aguardei em uma lanchonete próxima, enquanto o aeroporto começava a "acodar", com a chegada de passageiros e funcionários das companhias aéreas.Às 04h30 consegui resolver o que tinha que fazer na Guarda Civil e me dirigi ao balcão de checkin da TAP, que ainda estava fechado. 

Aguardei mais alguns minutos, um funcionário da empresa terceirizada do aeroporto chegou e como era o primeiro da fila, segui ao atendimento no checkin, feito de forma ágil e rápida, pontuando no Smiles da Gol, com franquia de duas bagagens de até 32 kg para despachar e com o assento reservado devidamente marcado para o primeiro voo, no entanto, na etapa de Lisboa à Belém, eu havia reservado uma janela e no cartão de embarque estava marcado um corredor. Como só percebi isso após sair do balcão de checkin e não queria mais voltar até lá, deixei pra resolver essa situação em Portugal.


Após o meu checkin o aeroporto já estava lotado. A impressão era de que centenas de pessoas brotaram do piso do saguão, tamanha era minha surpresa pela quantidade de gente que apareceu tão rápido, a maioria embarcando nos primeiros voos da Ryanair, Lufthansa, Iberia e Air Europa.
Me dirigi até a fila para passar no raio-x e entrar na sala de embarque, ficando por lá cerca de 10 minutos.
No raio x, o guarda pediu para abrir minha mochila e passou uma espécie de tecido nela, que reage na luz caso haja presença de drogas, e logo fui liberado, me dirigindo até o distante embarque remoto. 

Voos naquele início de manhã
O caminho até o embarque remoto é repleto de lojas e lanchonetes. Parei em um banca de revistas e haviam jornais de vários países, porém de um ou dois dias anteriores, pois os jornais do dia ainda chegariam um pouco mais tarde.
O setor de embarque regional do Aeroporto de Valencia é espetacular, em forma de concha e com uma enorme maquete de um CRJ 900 pendurada no teto:


Após mais alguns minutos de espera, às 06h35 foi iniciado o embarque para o voo TAP 1091. Seguimos a pé até a aeronave, que estava no pátio que fica em frente ao terminal regional:


Visão externa do terminal regional de Valencia.

A aeronave escalada para o voo foi o ATR 72-600 de matrícula CS-DJB. Este avião fez o seu primeiro voo em janeiro deste ano, inclusive tendo voando muito entre Belém e Macapá, como PR-AKI, na Azul, antes de ir para a TAP em junho. Naturalmente, por ser nova, a aeronave estava em perfeito estado de conservação interna. 
Após embarcar, logo me acomodei no 18D, último assento no lado direito, ao fundo do avião. Em poucos minutos cochilei, antes mesmo da decolagem. Acordei às 07h, ainda em solo, com um anúncio do comandante, informando que por conta do intenso tráfego aéreo em Lisboa, o nosso voo estaria atrasado em alguns minutos e partiríamos em breve.
Assim, às 07h20 decolamos seguindo praticamente a proa da pista em direção à Lisboa:


Após a decolagem, não lembro de absolutamente nada do voo. Por conta do horário ruim, estava com muito sono e dormi durante todo o trajeto até Lisboa, sendo acordado pela comissária de bordo, já durante o procedimento de pouso na capital portuguesa, pedindo para eu abrir a persiana da janela.
Assim, com muito sol na cara, pude apreciar uma linda vista de Lisboa e o pouso no Aeroporto da Portela às 08h08 da manhã, horário local, uma hora a menos em relação a Valencia:




O desembarque foi feito na remota e seguimos de ônibus até o terminal:



CS-DJB
A330 da Azul em Lisboa
Ao entrar no terminal, resolvi sair do setor de reembarque e fui até o saguão do Aeroporto de Lisboa, atrás de uma loja de miniaturas de aviões que fui em outras passagens pela capital portuguesa. Infelizmente não achei a loja e nem sei se ela ainda existe. Pra não fazer viagem perdida, fiz algumas fotos do terminal:



Antes de retornar à sala de embarque, me dirigi até um balcão de checkin da TAP, onde a funcionária gentilmente alterou meu assento do voo até Belém de corredor para janela. Segui ao setor de embarque, não sem antes passar pela grande fila no raio x.

Companhia: TAP Portugal
Voo: 47
OrigemAeroporto Internacional de Lisboa / Portela / Humberto Delgado
Destino: Aeroporto Internacional de Belém / Val de Cans
Distância: 3.736 milhas náuticas (aproximadamente 6.920 km)
Aeronave: Airbus A330-223
Matrícula: CS-TOG
Assento: 49J
Hora da decolagem: 13h04 (Portugal) / 09h04 (Brasil) / 14h04 (Espanha)
Hora do pouso: 16h38 (Brasil) / 20h38 (Portugal) / 21h38 (Espanha)
Duração do voo: 07h34

O Aeroporto de Lisboa tem uma peculiaridade comum em aeroportos europeus: a sala de embarque doméstico e internacional tem um mesma entrada. Após o raio x, todos os passageiros passam por uma enorme duty free:


A área de embarque do aeroporto é praticamente um shopping, com diversas lojas e restaurantes:


Como eu não havia tomado café no avião por ter dormido durante o voo de Valencia à Lisboa, resolvi fazer um rápida merenda no McDonald's antes de seguir para a extremidade direita do terminal, passando novamente por uma enorme fila, para ingressar no setor de embarque para voos com destino a locais fora do Tratado Schengen, sendo os principais destinos Brasil, Estados Unidos e países da África.
Fui até o final do terminal observar o movimento de aeronaves e tirar umas fotos. Fiquei lá por cerca de 1 hora, até voltar em direção ao gate 43, onde seria feito o embarque o TAP 47. 


O avião já aguardava na ponte de embarque, e pra minha (não tão agradável) surpresa, a aeronave que operaria o voo naquela tarde seria o Airbus A330-220, CS-TOG, mesmo avião em que fiz o trajeto de ida à Europa. Já contei o histórico do TOG no flight report de ida, mas vale relembrar: Batizado como "Bartolomeu de Gusmão", o Airbus A330-200, fez seu primeiro voo no ano de 1999, como HB-IQN, na Swiss, e ainda com passagens por Lufthansa e Blue Wings, antes de chegar à TAP, em 2006. A aeronave ainda apresenta a configuração antiga da TAP, sem a modernização de cabine recente que já pode ser vista em algumas aeronaves da companhia portuguesa.


Por volta das 12h15, começou o embarque do TAP 47. Primeiramente com as prioridades e clientes Star Alliance Gold, e em seguida, os passageiros com assento marcado na segunda seção da econômica. Aguardei um bom tempo em pé, em primeiro lugar na fila, para tentar embarcar na frente e fazer algumas fotos do interior do avião sem muitas pessoas atrapalhando.




Visão do 39J
Me acomodei na 39J, havia um passageiro ao meu lado. Como o voo não estava lotado (aproximadamente 70% de lugares ocupados na econômica), o rapaz se dirigiu para outro lugar, me dando mais privacidade e espaço para esticar as pernas nas 7 horas de voo até Belém.


Faltavam cinco minutos para uma da tarde em Portugal quando iniciamos o push back e seguimos um lento táxi até a cabeceira da pista 03 do Aeroporto Humberto Delgado:


Decolamos às 13h04, com curva fechada à direita, sobrevoando o Rio Tejo e sobrevoando o aeroporto e a cidade de Lisboa, aproando o Sudoeste:









Após a decolagem, observei que o sistema de entretenimento, assim como no voo de ida, não estava funcionando nas últimas cinco ou seis fileiras do A330. Como já sabia que não poderia contar com o entretenimento e muito menos com tomadas, viajei com o celular e o mp4 carregados para me distrair durante o voo.



Sul de Portugal
Cerca de uma hora após a decolagem, foi iniciado o serviço de bordo, no qual foi servido um almoço, onde as opções eram frango ou massa. Optei pelo frango com batatas, acompanhado de salada de feijão, uma pequena sopa gelada de camarão e um creme delicioso, que não lembro o nome do sabor:



Após o serviço de bordo, o serviço de duty free, com as opções de produtos na revista On Air:




Após o almoço e o duty free, os comissários pediram aos passageiros fecharem as persianas das janelas, para favorecer o descanso:

Poltronas de fundo sem entretenimento.
A partir dalí, não havia muito o que se fazer. Sem entretimento e com o sono batendo novamente, dei algumas leves cochiladas pelas 4 horas seguintes. Aos poucos as janelas do avião foram sendo abertas:



Com o tédio iminente, dei uma folheada na revista de bordo da TAP:


Mapa de rotas para a África e Américas
Mapa de rotas para Portugal e Europa
Frota da TAP


Cerca de uma hora e meia antes do pouso em Belém, foi iniciado um novo serviço de bordo, com pão, queijo e presunto, empada, kiwi e chocolate:


De longe eu observada o mapa de rotas em um monitor de uma poltrona algumas fileiras à frente da minha. Nos aproximávamos do continente e entraríamos em território paraense pela foz do Rio Amazonas, seguindo até a região de Abaetetuba para o "back track" na proa de Belém. Pouco antes das 16h em Belém, iniciamos a descida, ainda sobre o oceano:



A descida foi um pouco turbulenta, já notei muitas nuvens na região, típicas das tardes chuvosas da Amazônia.


Os comissários anunciaram a preparação para o pouso em Belém. Poltronas na posição vertical, mesinhas travadas e a aproximação sobre a selva das ilhas que cercam a capital paraense:



Pouso autorizado
Enfim a Manhattan brasileira à vista:






Às 16h38 de Belém, 20h38 de Lisboa, tocamos o solo paraense, no Aeroporto Internacional Val de Cans, sob aplausos dos passageiros à bordo:




video

Após um longo táxi, seguimos ao porto 6, onde o A330 geralmente faz o procedimento de desembarque e embarque em Belém.


Às 16h47 o aviso de atar cintos foi desligado e foi inciado o desembarque em Belém:


Antes de desembarcar, pedi aos comissários para fazer uma rápida visita ao cockpit. Um comissário foi até o comandante pedir autorização, e assim fui até o "escritório" do A330:






Em seguida desembarquei, não sem antes fotografar a classe executiva:



CS-TOG no merecido descanso:




Segui até o desembarque internacional e, como fui um dos últimos a desembarcar, enfrentei uma enorme fila no controle de passaportes:



A pequena duty free da Aldeasa no desembarque internacional:


Segui para a esteira. A área de restituição de bagagem de voos internacionais do Aeroporto de Belém é minúscula e mal dá conta de um voo, muito menos voos simultâneos. A saída é extremamente confusa, onde se forma mais uma fila para sair:



Para finalizar, seguimos com a avaliação:


Reserva e compra: Feita pelo site da TAP, muito prático, rápido e com excelente sistema de busca de voos: Nota 10
Atendimento, embarque e desembarque: Na Espanha o funcionário terceirizado foi ok. Em Portugal a funcionária que reemitiu o meu cartão de embarque foi super prestativa e atenciosa. Embarque e desembarque das aeronaves bem organizados. Nota 9.
Avião: Já são 17 anos de uso, apresenta alguns sinais do tempo, apesar de estar bem limpo. Já o ATR é novinho em folha. Nota 7.
Serviço de bordo: De Valencia à Lisboa não pude avaliar. De Lisboa à Belém, estava ok. Nota 6
Entretenimento à bordo: O sistema de entretenimento do CS-TOG definitivamente tem problemas nas últimas fileiras. Desta vez não funcionou. Nota 0.
Tripulação: Todos muito gentis e educados. Nota 8.
Pontualidade: Atraso de meia hora na saída de Valencia por conta do tráfego aéreo. Em Lisboa decolagem no horário. Nota 9
Média: 7. Valeu pela experiência e rapidez dos voos diretos. Não é o melhor produto entre Brasil e Europa, bem longe disso inclusive. Mas pra quem não tinha opções, é melhor ter do que não ter. Eu indicaria e voaria novamente sem problema algum.

Espero que tenham gostado do Flight Report e se possível, relatem suas experiências conosco também! Grande abraço e até o próximo FR!

3 comentários :

  1. Respostas
    1. Tranquilo. Talvez por conta da desorganização, não estavam rígidos. As pessoas iam para a declaração por conta própria

      Excluir