Governo anuncia investimentos de R$ 7,3 bilhões para 270 aeroportos

A presidente Dilma Rousseff anunciou ontem, 20, em Brasília, que vai investir

R$ 442 milhões na reforma e recuperação de 24 aeroportos do Pará. Na região Norte, onde muitos municípios têm na aviação o único meio de ligação com as capitais, serão investidos R$ 1,7 bilhão e beneficiados 67 aeroportos.



O estado do Amazonas está recebendo quase o dobro em investimentos, um total de R$ 838 milhões. O plano total de investimentos na aviação regional em todo o país chega ao montante de R$ 7,3 bilhões para 270 aeroportos. O projeto prevê ainda a isenção de tarifas e a concessão de subsídios às companhias aéreas, para possibilitar a abertura de novas rotas. As medidas têm como objetivo ampliar o acesso da população ao transporte aéreo.
Oriximiná, Almerim, Monte Alegre, Santarém, Rurópolis, Itaituba, Jacareacanga, Novo Progresso, São Félix do Xingu, Altamira, Castanhal, Cametá, Tucuruí, Paragominas, Dom Eliseu, Marabá, Parauapebas, Ourilândia do Norte, Redenção, Conceição do Araguaia, Santana do Araguaia; Afuá e Breves na Ilha de Marajó; e o aeroporto internacional de Belém, serão beneficiados pelo novo programa do governo federal.
O Banco do Brasil irá auxiliar na aplicação dos investimentos nos aeroportos regionais. Segundo a presidente Dilma Rousseff, o Brasil dispõe de 689 aeroportos públicos fora das capitais e 720 incluindo os das capitais. Ainda conta com pouco mais de 900 aeroportos privados, que compreende desde estruturas em fazendas (como pistas de pouso).



MEDIDAS

Os aeroportos representam um dos principais gargalos da infraestrutura brasileira. O anúncio segue medidas semelhantes adotadas pelo governo para rodovias, ferrovias e portos para superar entraves ao desenvolvimento e dar maior competitividade à economia brasileira.
“Precisamos ter uma intensidade de investimento que permita à população do interior acessar as grandes capitais e se movimentar pelo país com qualidade”, afirmou o ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Wagner Bittencourt.
Entre os incentivos previstos está a isenção de tarifas nos aeroportos do interior com movimentação inferior a 1 milhão de passageiros por ano. As tarifas, pagas por empresas aéreas para usar a infraestrutura dos aeroportos, serão reembolsadas pelo governo nos regionais.

Fonte: Diário do Pará

0 comentários :

Postar um comentário