[SBBE] Novos voos da GOL e análise das rotas

Aos spotters e viajantes de plantão, a GOL solicitou à ANAC a operação de novos três voos diários a partir de Belém, para Manaus e Guarulhos, sendo um deles a reformulação do pedido anterior de voo para Brasília, todos estes estão previstos para vigorar a partir de 01 de novembro, operados pelo Boeing 737-800, para 177 passageiros em configuração GOL+ .



G3 1785 BEL 2120 MAO 2320* 
G3 1786 MAO 0340 BEL 0550

G3 1793 GRU 1710 BEL 2050
G3 1794 BEL 1255 GRU 1630

G3 1967 BEL 0458 BSB 0739
G3 1968 BSB 0915 BEL 1150


Ao longo do ano de 2014, a GOL vem fortalecendo a operação em BEL, seja lançando novos destinos a partir da cidade (Altamira e Carajás, com início em 01/10), ou efetivando novos voos em bases já consolidadas, como hubs em Brasília e Guarulhos, além de reforçar a ligação com Manaus.


No mercado entre Belém e Brasília, felizmente a oferta de voos é diversificada. Apesar de hoje ocorrer um duopólio na rota entre TAM e GOL, a Avianca já manifestou oficial interesse em operar na rota com dois voos diários que teriam tido início em 01/08 passado, entretanto isso não ocorreu e o plano segue para ser efetivado no próximo ano. Já a Azul vem também demonstrando um certo interesse em voar entre as duas cidades, a possibilidade é reforçada com o lançamento de BEL-BSB durante períodos de alta demanda e o pedido para realizar voos entre Manaus e a capital federal já oficializados.

Com a adição destes novos voos da GOL, o crescimento do número de assentos ofertados pela companhia, que hoje é 2.028 semanais, sofrerá crescimento de 38%, caso estes voos sejam realizados, isto indica uma oferta de 3.267 assentos por semana, sendo em média 467 assentos diários só na rota BEL-BSB, desconsiderando o sentido inverso, entre Brasília e a capital do Pará. A TAM ainda permanece líder na rota com 4.698 assentos semanais, ou em média 671 diários. O gráfico abaixo mostra com mais clareza o crescimento da GOL e a oferta em relação à TAM. A oferta total no sentido BEL-BSB será de 7.965 assentos semanais a partir de novembro.




Na ligação entre Belém e o principal aeroporto do país, e hub de três companhias aéreas brasileiras, Guarulhos, a quantidade de vagas ofertadas nos voos operados não chega a ser tão grande quanto em Brasília, entretanto, ainda ocorre também o duopólio entre TAM e GOL na rota. 

Com a análise dos dados, é notável um grande crescimento na oferta da GOL, que a partir de novembro, com a consolidação de novos voos, se tornará líder em número de assentos semanais oferecidos. Esses dados são recebidos com surpresa, visto que, diferentemente da G3, a TAM tem como Guarulhos um hub tanto doméstico quanto internacional, e conexões possíveis entre a capital paraense para diversos destinos próprios europeus, norte e latino-americanos, entre outros possíveis através de alianças. 

Reforçando o fator alianças na rota, é vísivel no horário tanto de partida de BEL para GRU quanto retorno, que permitem ligações rápidas de/para destinos na Europa, entretanto, não necessariamente para os Estados Unidos. Recentemente foi anunciado pela GOL uma parceria com o grupo Air France-KLM, que além de deter 1% da brasileira, brevemente unificará os sistemas de venda, sendo possível comprar no próprio site da GOL voos operados em conjunto com as cias. do grupo, e esta adição possivelmente está atrelada aos novos acordos e se soma ao já consolidado com a Delta, que é semelhante.

No gráfico elaborado, a capacidade da GOL sofrerá crescimento de 35% a partir do início destes novos voos, saltando de uma oferta de 2.301/semana atual, para 3.540. A TAM permanece, por enquanto, sem incrementos, e assim perde a liderança no BEL-GRU com 3.320 assentos semanais, ressaltando que os voos entre as duas cidades que a JJ opera utilizando o A321, é somente por 4 vezes na semana, como reação, a cia. pode aumentar frequências, inclusive tornando-o diário.

Com a entrada da Avianca Brasil em 2015 na Star Alliance tida como certa, é ainda possível que a transportadora se lance neste mercado, justamente porque em Guarulhos a presença das companhias na aliança é grande, portanto, o desafio da Avianca, além de crescer em GRU, será expandir a conectividade no Brasil, tanto com diversificação de frequências, como inserção em novas bases. Um voo em horários semelhantes ao destes novos recentemente solicitados pela GOL são esperados.

Fazendo as contas, o crescimento da oferta na rota chegará ao ponto de 6.860 assentos semanais, e resumindo-o, a laranja assumirá a liderança. O esperado no mercado é que com a alta dos preços, a efetivação destes novos voos termine em uma estabilização nos valores das passagens, e caso haja incremento por parte da TAM, e a um curto/médio prazo, da Avianca Brasil, os preços sofram queda, beneficiando assim, os próprios clientes.


Voltando à Região Amazônica, a ligação entre Belém e Manaus já é dividida, diretamente, entre TAM, GOL e Azul, e mais recentemente, pela amazonense MAP, porém com escalas em outras bases. Atualmente, ao analisar o mercado, a GOL é, de longe, a menor transportadora na rota, com apenas 138 assentos diários, caso o único voo diário que a opere, possua a nova configuração. Com os novos voos, a laranja reforça a importância do mercado e assume a vice-liderança, atrás apenas da TAM.

Quanto ao horário, é visível a inserção da GOL em uma faixa já operada pela Azul (partida de Belém às 23:58), assim como também o retorno da cia., justamente à este intervalo do dia. Em fevereiro de 2013 houve uma reformulação total da malha da GOL em todo o Brasil, a companhia antes operava dois voos diários ao Amazonas, sendo um na parte da manhã, que se manteve até hoje, e o antigo G3 1830, que partia por volta de 22:00, horário semelhante ao pedido no Hotran. Por ter, hoje, dois voos diários ligando Belém à Manaus, com escala em Santarém, muitos dos passageiros entre as duas capitais utilizavam os voos com a escala. Logo, estes novos significam não só aumento nos números ofertados entre o Pará e o Amazonas, mas também um aumento indireto na oferta entre BEL e STM, desviando o possível público, que pelos horários não deve ser corporativo, para o novo voo, e agregando novos clientes para a base Santarém.

Em números, os novos G3 1785/86 representam aumento de consideráveis 56% na oferta da GOL entre o SBBE e o SBEG, saltando de atuais 138 assentos/dia para 315, ou de 966/semana para 2.205. A TAM, que por enquanto também não reagiu aos pedidos permanece líder oferecendo 2.718 assentos por semana na rota. Vale ressaltar que é uma importante rota para a vermelha, pois apesar de recentemente iniciar voos entre Belém e Miami duas vezes por semana, nas outras cinco, ele é operado a partir de Manaus, e pode-se dizer que muitos passageiros usam essa ligação à Manaus para conexões, e após a parceria com a American, a tendência é que isto aumente.

Enquanto isso, a Azul permanece com dois voos diários operados por Embraer 195, representando oferta de 236 assentos/dia e 1.652 na semana, tornando-se, assim, a partir de novembro a menor operadora na conexão entre as duas cidades. A oferta total semanal entre Belém e Manaus chega 6.576 assentos, o que assimila esse mercado ao de Guarulhos e denota a importância da ligação entre estas duas bases.



|BEL=Belém|BSB=Brasília||GRU=São Paulo-Guarulhos|MAO=Manaus|STM=Santarém|

*Lembrando que os horários publicados são referentes ao horário oficial de Brasília, desconsiderando possíveis fusos e horário oficial de verão.









     




0 comentários :

Postar um comentário