Uz7 entrevista o Superintendente Norte da Infraero

Caros amigos, em parceria com a página do Aeroporto de Belém no Facebook, a equipe do Uz7 fez um entrevista via email com o superintendente da Infraero na região Norte. Essa entrevista tem como principal objetivo, tentar esclarecer o que está sendo feito por aqui e o quais são os projetos. Sem mais delongas, vamos à entrevista!
Abibe Ferreira Júnior(Superintendente da Regional Norte da Infraero), Socorro Costa( Presidente Paratur) e Hidelbrando Coelho( Superintendente do Aeroporto Internacional de Belém)





Uz7 - Há alguns anos, a mídia local noticiou que o Aeroporto Internacional de Belém era o de maior déficit da Rede Infraero. Esta situação mudou? O SBBE já consegue sustentar suas próprias despesas?

Infraero - Sim. O Aeroporto Internacional de Belém apresentou superávit financeiro em 2012.

Uz7 - A nova metodologia de cálculo de capacidade operacional, implementada pela Infraero, ampliou o limite operacional de passageiro do SBBE para acima de 7 milhões/ano. A Superintendência Regional tem previsão de quando esse limite será alcançado? Uma vez atingido, qual o próximo passo a ser adotado no sentido de ampliar o aeroporto? O plano diretor prevê a construção de um novo terminal de passageiros?

Infraero - Não podemos prever essa data, pois depende de muitos fatores internos e externos. O perfil do passageiro de hoje é diferente de 15 anos atrás. Hoje, contamos com a evolução rápida da tecnologia; temos que considerar o ganho de capacidade/agilidade dos processos decorrente do uso de novas tecnologias de processamento de check-in (internet, celular, totem de autoatendimento etc.), além do percentual de passageiros que não despacha bagagem etc.
Por enquanto, não temos planos para construção de um novo terminal de passageiros para o Aeroporto de Belém. O crescimento do terminal se dará de forma horizontal e em direção ao atual de terminal de carga que, por sua vez, será remanejado dentro do previsto no Plano Diretor.


Uz7 - Apesar de o SBBE movimentar mais de 3 milhões de passageiros/ano, percebe-se uma dificuldade em estabelecer voos internacionais a partir de nossa cidade. De que forma a Infraero pode atuar para facilitar a captação de novos voos e empresas aéreas?

Infraero - A nossa grande atuação é deixar a infraestrutura disponível para esse fim. O SBBE já possui essa infraestrutura e está pronto para receber tal demanda. Além disso, o Governo do Estado está atuando naquilo que lhe compete para que haja atração de novos voos. Estamos esperançosos de que ainda no corrente ano tenhamos novidades boas.


Uz7 - A chegada de duas lojas freeshop da Aldeasa no mix do SBBE é, sem dúvidas, um atrativo em favor de nosso aeroporto. Há sinalização de alguma empresa no sentido de iniciar voos internacionais para Belém?

Infraero - Sim. Para o período de junho, julho e agosto, já temos alguns voos charters confirmados com destino ao Caribe (Curaçao).

Uz7 - Há alguns anos, o SBBE recebia regularmente voos fretados, trazendo passageiros de cruzeiros marítimos ancorados em nossa cidade. Contudo, estes voos praticamente acabaram. A Infraero foi informada pelas operadoras sobre o que teria ocasionado o fim dessas operações?

Infraero - Não.

Uz7 - A Infraero licitou obra de construção de novo canal de acesso à sala de embarque do terminal de passageiros. Quais as características do projeto e qual a previsão de inauguração? Além disso, existe um previsão para o aumento no número de balcões de check-in?

Infraero - Na verdade, haverá mais um portão de embarque, notadamente para voos internacionais, que proporcionará aos passageiros um acesso mais direcionado. Estima-se que no segundo semestre esse novo portão de embarque já esteja funcionando. Quanto aos balcões de check-in, ainda não visualizamos a necessidade de aumentar a quantidade.  

Uz7- O Aeroporto Internacional de Belém não possui taxiways de saída rápida, fazendo com que nos horários de pico, exista uma restrição no intervalo de pouso das aeronaves. Há previsão de implantação de taxiways? Caso positivo, onde seria a localização delas?

Infraero - Estamos analisando essa questão de acordo com o Plano Diretor.
Uz7 -A Superintendência Regional ganhará novas instalações, em prédio construído em frente ao TPS. A área ocupada pela Infraero dentro do terminal de passageiros será destinada à comercialização ou permanecerá sob utilização da empresa?

Infraero - Parte será utilizada pela administração do aeroporto e parte será destinada a estabelecimentos comerciais, ampliando, assim, o mix comercial do terminal.
Uz7 - Em um futuro próximo, esperamos que Belém receba aeronaves de grande porte, principalmente em voos internacionais. A atual estrutura do aeroporto permite a operação simultânea de widebodies e narrowbodies de forma confortável para os passageiros?

Infraero - Belém atende confortavelmente o uso simultâneo tanto de widebodies como narrowbodies.
Em 2007 recebemos (voos charter) em Belém a segunda maior aeronave cargueira do mundo em operação, o Antonov AN-124, de fabricação russa, com o objetivo de entregar uma carga de pneus para uma mineradora que atua no Pará. A aeronave chamou a atenção por conta de ser raro sua operação em território brasileiro e, principalmente, em Belém. A carga veio de Santo Domingo, nos Estados Unidos, e decolou para a cidade de Mensis (EUA). Foi uma honra receber essa aeronave no SBBE porque, além de ser raro, é o segundo maior cargueiro do mundo. A aeronave tem 69.10 de comprimento, vergadura de uma asa para a outra de 73,5 metros, altura da calda até o solo avaliada em 29.30 metros, suporta carga de 120 mil toneladas e sem carga pesa 175 mil toneladas, além de possuir um guindaste móvel. O pouso da aeronave foi tranquilo e não foi detectado nenhum problema que prejudicasse o andamento de partida ou chegada das aeronaves de voos regulares.
.
Uz7 - Existe alguma iniciativa da Infraero no sentido de permitir a presença de spotters (fotógrafos de aeronaves) em áreas restritas (baixa periculosidade) do aeroporto mediante prévio cadastramento dos mesmos?

Infraero - Na realidade, muitas vezes não depende apenas da Infraero permitir esse tipo atividade. Devemos levar em consideração os itens abaixo:
1)      Autorização do proprietário da aeronave;
2)      Horário e local que seriam realizadas as fotos;
3)      Avaliar a Segurança Operacional e AVSEC;
4)      A pessoa para credenciamento deve cumprir e atender os requisitos para ter acesso às Áreas Restritas.
Uz7 - Na nossa região, o índice de pluviosidade é muito elevado, e as chuvas fortes prejudicam a visibilidade o aeródromo. Existe projeto de implantação de um ILS CAT II, proporcionando o recurso necessário para pouso mesmo com pouca visibilidade? Além disso, durante essas chuvas, a pista torna-se muito escorregadia, existe algum projeto para a adequação da pista?

Infraero - As pistas são monitoradas frequentemente através de medições de atrito conforme legislação vigente, de forma a garantir a segurança das operações de pouso e decolagem. Em 2011, a pista 06/24 sofreu uma intervenção para substituição de capa asfáltica em 600m de sua extensão, sendo intenção da Infraero a execução e substituição de capa em mais 1.800m no biênio 2013/2014. Além disso, estamos realizando serviços de valas de drenagens transversais à pita, melhorando ainda mais o escoamento das águas pluviais.
Sobre a instalação do ILS Cat II em Belém, sugerimos entrar em contato com o Decea.

A equipe do Uz7 e da Página do Facebook agradecem a oportunidade e a gentileza da Assessora de Imprensa Odilene Amazonas. Muito obrigado!


0 comentários :

Postar um comentário